PUBLICIDADE
Empregada diz que esposa de Tom Veiga tentou matá-lo
06/04/2021 19:42 em Novidades

A empregada do ator Tom Veiga, intérprete do Louro José, revelou em depoimento fatos inéditos sobre o relacionamento do artista com a ex-esposa, Cybelle Hermínio Costa. A funcionária relatou casos de ciúmes, agressões físicas, verbais e até mesmo um medo que Tom Veiga teria da morte.

O depoimento de Josenilde de Cássia Santos Silva foi registrado no 15º Serviço Notarial da Barra da Tijuca, em dezembro de 2020. A empregada trabalhou na casa do ator por um ano e meio e falou na companhia do advogado dos filhos do artista, que pedem a anulação do testamento do pai.

Segundo Josenilde, Tom a tinha como uma pessoa “de grande confiança”, chegando a contar assuntos de sua vida pessoal. Em uma dessas conversas, o ator teria relatado à empregada que levou uma “surra” da esposa no dia 4 de setembro, quando Cybelle teria, inclusive, tentado atacá-lo com uma garrafa de vinho quebrada, o que só não ocorreu porque Tom fugiu de casa temendo a morte.

A empregada ainda disse que, quando chegou à residência para trabalhar (um dia após ter presenciado uma das discussões do casal), não encontrou o carro do patrão na garagem e, ao perguntar a Cybelle sobre Tom, esta teria respondido: “Só esperei você sair. Dei muito nele. Dei até ele não aguentar mais”. Assustada com a resposta, Josenilde disse ter ficado preocupada com o patrão e chegou a perguntar se ele teria agredido a esposa, mas a informação teria sido negada pela mulher.

Ao encontrar o patrão fora de casa, Tom teria detalhado a briga, relatando à empregada que entrou em casa enquanto Cybelle batia nele com “toda a vontade” até derrubá-lo no sofá, enquanto ela dizia “reage, seu c*zão, reage”. Segundo o relato, Cybelle estava fazendo de tudo para que o ator reagisse com o objetivo de acabar com a carreira dele.

Josenilde disse que Tom não queria reagir por saber que a intenção da mulher era levar o caso à mídia e, ao conseguir se levantar, o ator foi até a varanda, onde Cybelle teria batido com a garrafa de vinho no braço dele e, logo depois, quebrado a garrafa e partido em direção a ele.

A empregada revelou: “Foi aí que ele percebeu que sua vida estava em risco, pois, ao ver que ele realmente não reagiria, Cybelle partiu para matá-lo. Por isso, ele correu pelo jardim, pegou o controle da garagem e fugiu descalço, apenas com o short que vestia, sem documentos, sem dinheiro e sem celular. Ele realmente teve medo de morrer e, depois de ter sido socorrido por amigos próximos, foi para um hotel, onde ficaria até que Cybelle saísse da casa para nunca mais voltar”.

De acordo com Josenilde, Cybelle deixou a casa de Tom após uma semana da briga relatada. E Tom Veiga teria solicitado a troca de todas as fechaduras do imóvel para evitar o retorno da mulher, comunicando ao condomínio, inclusive, que a mulher não estava mais autorizada a entrar na residência dele.

Após o ocorrido, a empregada relatou que Tom passou a ficar inseguro, pedindo até para que ela dormisse na casa, por ter medo de ficar sozinho. Também após a separação, o ator decidiu instalar câmeras na casa por medo de a ex-mulher retornar.

Josenilde afirma que, todas as vezes que falava sobre este dia com o patrão, ele ficava repetindo: “Ela [Cybelle] tentou me matar. Ela tentou me matar. Ela ficou um monstro, e eu, uma formiguinha. Se eu não saísse, ela ia acabar com a minha vida. Do jeito que ela estava descontrolada, a vontade dela era acabar com a minha vida”.

Josenilde ainda afirma que o patrão passou a viver a base de calmantes, dizendo frequentemente que estava com “maus pressentimentos”.

 

COMENTÁRIOS